Valores e Produtividade

Valores e Produtividade

A força de trabalho migra rapidamente de um modelo braçal para um modelo mental. É o que se chama de capital intelectual. As empresas eram hierarquizadas, com vários níveis em seus organogramas. Essa quantidade maior de “chefes” se fazia necessária porque eram eles quem deveriam tomar todas as decisões. Os demais obedeciam. O modelo de operação destas empresas era o planejamento estratégico tradicional, cujo foco era cumprir as metas. O poder centralizado existia justamente para garantir o cumprimento destas metas. Isto era possível e funcionava porque o mundo era estável e menos complexo.

Nos dias de hoje não fazemos a mínima ideia do que vai acontecer no próximo ano. Então não há como fazer um planejamento e mandar executar. É preciso ter um direcionamento e um objetivo, mas a execução deve ser baseada na realidade seja ela qual for. Dentro deste modelo que envolve incerteza, complexidade, etc., não dá para esperar que um “chefe” tome todas as decisões. Precisamos de pessoas que possam decidir o mais rápido possível. Estamos falando de um outro tipo de colaborador. Alguém que esteja preparado, que tenha acesso às informações, que saiba interpretar o que está acontecendo e que conheça muito bem o negócio onde está atuando. Neste mundo é a velocidade da decisão que faz a diferença. Portanto, necessitamos de pessoas as quais já não é mais possível controlar, pelo menos não da forma como era no passado. Na verdade, precisamos de novos colaboradores e novos líderes. Principalmente de líderes que entendam que o seu resultado vem através de seus liderados, então, montar a equipe e formar gente devem ser suas prioridades.

O processo de seleção precisa acompanhar esta mudança. Na hora de contratar é importante observar as competências técnicas e experiências do candidato, mas o que realmente vai fazer a diferença é a forma como este novo colaborador vai se encaixar na equipe atual. Então, antes de entrevistar faz-se necessário saber qual o comportamento que se está buscando. Liderar não significa apenas tirar o melhor de cada liderado, mas sim fazer a combinação das potencialidades de cada um. Para um líder 1 + 1 tem que ser igual a 3. É como se fosse uma orquestra, cada um dá o seu melhor, mas o resultado vem da combinação do melhor de cada um com o melhor do outro. Um exemplo disto em nossos dias é a atuação do técnico da seleção brasileira de futebol Tite. Ele tem os mesmos jogadores do técnico anterior, mas está produzindo resultados muito maiores tanto em vitórias quanto na beleza de se jogar. O que mudou, a forma do líder.

A produtividade de uma equipe vem do conhecimento que o líder tem dele mesmo, de cada um de seus liderados e de deixar claro o que se espera de cada um. A liderança deve ser individualizada e focado no liderado.

Os valores? Colaboradores que não produzam e não estejam alinhados com os valores da empresa devem ser simplesmente afastados. Colaboradores que produzam e estejam alinhados com os valores, devem ser simplesmente mantidos. Já aqueles que não estão produtivos, mas que se alinham aos valores da empresa, devem ser transferidos, treinados, motivados, para que possam ficar produtivos. Mas, aqueles que sejam produtivos, não importa em que nível, e que não estejam alinhados com os valores da empresa, devem ser demitidos e a demissão comunicada a todos os demais colaboradores.

Os valores são inegociáveis.Célio Luiz Valcanaia – Valcanaia Consultores – Empresa que desenvolve projetos para aumentar a produtividade das organizações. celio@valcanaia.com

Você vai gostar também

Comentários

Deixe uma resposta

Nossa equipe está preparada para compreender suas necessidades e propor a melhor solução.

Fale conosco para conhecer melhor o sistema e receber uma proposta personalizada